Com a presença do superintendente do Daae, Donizete Simioni, do prefeito Edinho, vereadores, servidores da autarquia, entre outras autoridades e público em geral, foi assinada nesta sexta-feira (24) a ordem de serviço para o início da revitalização do Parque do Basalto, no Jardim Pinheiros. As obras estão estimadas em 90 dias, com investimento de R$ 567.912,79.

Os recursos para as obras são do Fundo Municipal de Desenvolvimento Ambiental. Com a revitalização, o Parque do Basalto poderá ser reaberto para visitação público e para o desenvolvimento de projetos educacionais — o local abrigará um Centro de Educação Ambiental.

Em sua fala no evento, o prefeito Edinho lembrou que o Parque do Basalto é uma das áreas verdes mais ricas e importantes do município e afirmou que a conscientização sobre o respeito ao meio ambiente deve ser incentivada.

“Vamos fazer do Parque do Basalto um grande laboratório para a preservação do meio ambiente. Nossas crianças precisam entender a importância de preservar o meio ambiente, os recursos naturais, a água, os mananciais. O primeiro passo para isso está sendo dado com a assinatura da ordem de serviço”, disse o prefeito.

O superintendente do Daae, Donizete Simioni, agradeceu a todos os envolvidos no projeto. “Essa obra sempre foi uma meta do Daae e também foi lembrada nas plenárias do Orçamento Participativo. Agradeço muito ao Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, o Comdema, que é muito participativo e nos apoia. O Parque do Basalto vai ser devolvido para uso da comunidade. Araraquara dá muita importância para esse espaço rico em biodiversidade”, afirmou Simioni

Para o presidente da Câmara Municipal, Tenente Santana (MDB), o Município deve ser parabenizado pela iniciativa. “É um dia muito feliz para a nossa cidade. Nós nos acostumamos a ver esse local muito bem cuidado. É uma grande área verde que movimenta o setor turístico de Araraquara. Estamos preservando parte de nossa história”, declarou o parlamentar.

A diretora de Gestão Ambiental do Daae, Katia Matteo, afirmou que o projeto de revitalização só é possível graças ao apoio do Comdema e ressaltou a importância das melhorias. “Dentro de 90 dias, espero encontrá-los novamente para a entrega dessa importante obra”, disse.

A presidente do Comdema, Ana Carolina Marcondelli, falou sobre o que o parque representa. “Estou feliz por representar o conselho neste evento. O Parque do Basalto é importante para o município pela preservação da natureza. Espero que logo possamos estar aqui para a inauguração e que a população possa frequentar.”

Rodrigo Fernando Martine, representando a Rodrigo Fernando Martine ME (responsável pela obra), também fez agradecimentos e falou sobre a revitalização. “Vamos dar o melhor de nós para que a obra seja concluída dentro do prazo”, destacou.

Ainda estiveram presentes os vereadores Edio Lopes (PT), Paulo Landim (PT), Toninho do Mel (PT), Roger Mendes (Progressistas) e Lucas Grecco (PSB); secretários, coordenadores e gestores municipais; diretores e funcionários do Daae e da empresa responsável pela obra; além do público presente.

 

Revitalização

O projeto contempla a implantação de um Centro de Educação Ambiental e diversas melhorias em toda a área do parque, como a instalação de quiosques, de escada de acesso à cachoeira, de passarela e a reforma do guarda-corpo já existente, entre outros serviços.

O Parque do Basalto ocupa área de 65 mil m² e chama a atenção pela rica biodiversidade, com mais de 150 espécies de animais e 350 tipos de plantas, sendo 200 espécies de árvores nativas. O local também tem cachoeira e paredões de rocha basalto originados após o resfriamento de derrames de lava ocorridos há mais de 120 milhões de anos.

O espaço ocupado pelo parque sediou uma pedreira que explorou o basalto existente no solo entre 1938 e 1965, quando a empresa foi desativada. A área ficou abandonada até 1996, quando ocorreu o interesse da Uniara (Universidade de Araraquara) pela construção de um parque ecológico no local.

A cessão da área à Uniara, pelo prazo de 20 anos, foi oficializada no dia 5 de junho de 1998, Dia Mundial do Meio Ambiente. A inauguração do parque para visitação pública ocorreu em 2000.

O local esteve sob responsabilidade da Uniara até 2018, quando a gestão do parque foi repassada para o Daae. A autarquia municipal efetua manutenção permanente (roçagem, varrição e poda de vegetação), além de vigilância 24 horas por dia.

Fonte: PMA

Assessoria de Comunicação, 25 de janeiro de 2020.

Pin It

Enquete Daae

O que você acha do trabalho de Educação Ambiental desenvolvido pelo Daae?

facebook

Back to top