O Daae terminou as obras de retirada dos aguapés que proliferam na represa do Lajeado, no ano passado. Para realizar a retirada, o Daae investiu aproximadamente R$ 216 mil, provenientes do Fundo Municipal de Desenvolvimento Ambiental.

Os técnicos da Diretoria de Gestão Ambiental (DGA) do Daae iniciaram na sexta-feira, dia 03/01, visitas técnicas aos moradores do entorno da Represa do Córrego Lajeado. O objetivo é esclarecer à comunidade sobre o término das obras de retirada dos aguapés que proliferam na represa.
Durante as visitas que estão sendo realizadas em todas as chácaras, os técnicos agradecem a compreensão dos moradores que durante as obras tiveram o uso da água limitado e orientam sobre os cuidados futuros com o local. “É importante que a população esteja atenta e faça denúncias sobre ocorrências de ocupação ilegal da Área de Preservação Ambiental (APP), caça de animais silvestres, pesca ilegal, coleta de espécies de vegetais, derrubada de árvores, queimadas, lançamento de lixo domiciliar, resíduos da construção civil e de esgoto sem tratamento, a fim de manter a qualidade do corpo hídrico”, relembrou Kátia de Matteo, diretora de Gestão Ambiental.
A conclusão das ações realizadas pela autarquia para a retirada dos aguapés da represa, tem nesta ação de esclarecimento à população, o fechamento de todo o processo sobre a problemática ocorrida no córrego do Lajeado. Após a intervenção no local, o equilíbrio ecológico desse ecossistema deverá ser reestabelecido.
Kátia frisa que é fundamental que a população esteja informada sobre todo o desenvolvimento da obra e colabore no sentido de preservar e apoiar a fiscalização da APP e da biodiversidade local. “O Daae coloca-se à disposição por meio do telefone 0800 770 1595, para esclarecimento de dúvidas e para o recebimento de denúncias”, disse.

Aguapés na represa do Lajeado: O estudo realizado em parceria com a USP de São Carlos apontou que a principal causa da proliferação dos aguapés na represa foi o carreamento de poluentes que, associados a fatores climáticos, tornaram a água um ambiente favorável ao desenvolvimento em excesso dessa vegetação.
Apesar de não ter finalidade de abastecimento público, a represa tem uma grande importância para os pequenos agricultores locais, tanto no aspecto econômico (uso para irrigação, dessedentação de animais e pesca), quanto social (ponto histórico de recreação e lazer).

Outros canais: Para mais informações e denúncias sobre questões ambientais, a população também pode acionar:
- Polícia Ambiental: 3335-7980;
- Corpo de Bombeiros: 193 ou 3336-8070;
- Disque ambiente: 0800 113 560 (Cetesb)

Assessoria de Comunicação, 06 de janeiro de 2020.

Pin It

Enquete Daae

O que você acha do trabalho de Educação Ambiental desenvolvido pelo Daae?

facebook

Back to top